08.05.2017

Rodovias que cortam o Sul de MG concentram 26% dos radares no estado

Nesta terça-feira (9), 13 novos equipamentos de fiscalização começam a operar na região.
Mais 13 radares vão começar a multar em rodovias estaduais que cortam o Sul de Minas a partir desta terça-feira (9). Com essa nova etapa do plano de monitoramento de estradas mineiras conduzido pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem (DEER-MG), a região vai passar a concentrar 26% dos equipamentos de fiscalização eletrônica instalados no estado. Desde setembro de 2016, já são 280 radares em operação.As rodovias estaduais tiveram os radares desligados em novembro de 2014, quando o processo licitatório para a contratação de nova empresa gestora foi questionado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MG), mas há sete meses a situação foi resolvida e o monitoramento de velocidade foi retomado.
Segundo o departamento, a meta é que 393 equipamentos fixos e 13 móveis entrem em operação até o final de 2017- um aumento de 63,7% em relação ao número que existia em 2014. Além disso, 30% dos radares possuem um leitor automático de placas que deve dar à polícia maior agilidade na checagem da situação dos veículos, especialmente no combate a casos de roubo e clonagem.
Na região, o serviço atende, até o momento, 36 cidades. Somente Poços de Caldas (MG), por exemplo, possui 13 radares em pontos da BR-267, LMG-877 e LMG-880. A partir desta terça-feira, a fiscalização por radar começa a valer nos seguintes trechos que passam pelas cidades de Juruaia (MG), Guaxupé (MG), Muzambinho (MG), Itanhandu (MG), São Sebastião do Paraíso (MG), Passos (MG) e Claraval (MG). Outras 28 cidades receberam os equipamentos em outras etapas.
 Fonte:G1
VOLTAR